8 de janeiro de 2017

O 365 de 2016

Este ano claramente fotografei menos. Havia menos tempo e menos vontade. Mas, decidi não olhar pra isto como uma derrota mas sim como um aspecto. Não me vou culpar por não fazer um 365 como deve de ser, ou comparar-me com gente que faz isto melhor que eu e aparenta ter uma vida mais cheia que a minha. Por outro lado, comecei a pensar se não estarei a bater num cavalo morto. Isto ainda faz sentido? Quando comecei era uma pessoa claramente diferente. Desocupada é exactamente o que era mas com um objectivo: evoluir na fotografia, técnica e tematicamente. Três anos depois, a questão ainda se mantêm mas de forma diferente. Além do tempo, a maior diferença é mesmo a falta de inspiração. A rotina mata a inspiração? Às vezes gostava de usar essa desculpa, mas não acredito muito nela.

A minha reflexão sobre o sentido deste projecto manteve-se em águas de bacalhau até agora e assim permanecerá porque eu não sou muito jeitosa com começar ou terminas coisas em datas grandes, como a mudança de ano, mês, semana, dia, hora... Sendo assim, siga para o 4º ano de 365!

Um beijinho a todos que cá vêm e lêem o que ponho, obrigada e um obrigada ainda maior aos meus migos Rita, Hierro e João, que me ''chateiam'' sempre, para que não deixe isto morrer.

Olhó resuminho de 2016!



Janeiro


Fevereiro


Março

Um mês fabuloso. A minha visita a Madrid, o concerto genial dos Blues Pills e o reencontro com alguns amigos




Abril


Maio

Fui a Paris e vi os Queen!



Junho


Julho

Mês de férias, no Algarve e em Sines




Agosto


Setembro


Outubro 


Novembro


Dezembro


3 de janeiro de 2017

365 Dezembro

Dezembro é invitavelmente um mês com várias coisas a acontecer.


Começou com a Comic-Con. Fui apenas um dia, com a minha irmã, ela de Esmeralda e eu de Rainha de Copas.



Na penúltima semana do mês estive com a Jinger's a fazer mercado na baixa do Porto, uma mudança bastante bem-vinda de local de trabalho e de ares.






 Nos últimos dias dessa semana fui matar saudades do Gerês.



Em breve, um resuminho de 2016 em fotos :)

6 de dezembro de 2016

365 de Novembro

Ai mãe, que estamos no fim do ano e eu estou mais cansada que sei lá o quê. Em novembro continuou a haver muitos mercados de rua (sou feirante amigos!) com a minha roupa, mas o que mais gostei foi de ter ido ver o concertos dos Cure e de ter voltado a visitar o Oceanário de Lisboa - vejam o post anterior.
O meu maior objectivo, neste momento, é publicar umas fotos que fiz em Maio antes do ano acabar! Vai Inês!




Num dos mercados, na Praça das Cardosas



A caminho do Oceanário

No Hotel Carris do Porto, num dos mercados que fiz


25 de novembro de 2016

Nadar com os peixinhos

Há 15 anos fui ao oceanário com a minha família. Com 9 anos, andei a correr por aqueles corredores escuros com manchas de luz extasiada por aquilo tudo. Há dias voltei, sem expectativas e sabendo que certamente não teria a mesma reacção; estava bem enganada! Aquilo continua fascinante. Além da exposição permanente, vi as "Florestas Submersas'' de Takashi Amano, com as florestas tropicais num aquário pequeno (comparando com os restantes) mas fabuloso. Além da beleza dos elementos naturais, a música criava um ambiente surreal.



















 


A noite acabou com o concerto dos Cure   uma das minhas bandas favoritas. A maioria do público teria entre os 40-60 anos, e o restante seria da minha geração. Posso usar aquele cliché do tipo '' ai e tal, a música une as pessoas'' mas o facto é que isso é mesmo verdade. Não se trata apenas de se gostar da música deles mas, na minha opinião, gostar também ao que ela está associada. Os Cure fizeram parte da banda sonora da minha vida desde a adolescência e isso aconteceu o mesmo com as pessoas mais velhas que lá vi. Foi uma bomba de nostalgia (eu sei que tenho só 23 anos, mas no fundo sou uma velha), reforçada pela imagem do vocalista que não mudou - à exepção dos cabelos brancos - o penteado, o jeito meio esquizofrénico de tocar guitarra e a forma de dançar. Foi bonito e quis aproveitar, não vá o Robert morrer este ano, que isto anda complicado!